Skip links

Piscina biológica: Todas as vantagens desta alternativa ecológica

Está a planear construir uma piscina? E se decidir por uma piscina ecológica? Um banho limpo sem cloro nem produtos químicos. Também chamada piscina natural, esta alternativa à piscina tradicional seduz os particulares pelas suas vantagens ecológicas e sua estética natural. Funcionamento, vantagens e manutenção, mergulhe nas águas doces e límpidas das piscinas biológicas!
Princípios-chave de uma piscina biológica

Uma piscina biológica tira partido das propriedades de certas plantas e microrganismos para filtrar a sua água. A ideia é reproduzir um equilíbrio biológico natural, no qual a água é purificada naturalmente.

A piscina está dividida em duas ou três zonas:

  • A zona balnear
  • A área de plantação para a purificação da água (lagunagem): esta bacia tem geralmente a mesma dimensão que a zona destinada ao banho e é composta por plantas purificadoras (jacinto de água, junco…), cujo papel é purificar a água e evitar a reprodução de organismos patogénicos.
  • A zona de regeneração (opcional): constituída por plantas oxigenadoras (elodea, aquatic buttercup,…) cujo papel é garantir a boa qualidade da água. Esta zona apresenta-se normalmente sob a forma de uma cascata.

As três zonas, que devem comunicar, são ligadas por uma bomba.

Vantagens de uma piscina biológica

Uma das principais vantagens de uma piscina natural é a sua ausência de produtos químicos, permitindo proteger a saúde dos seus utilizadores e respeitar o ambiente. Adeus aos olhos vermelhos e pele irritada, a piscina ecológica garante um óptimo conforto para o banho. 

Outra vantagem é a sua manutenção simples e barata. Uma piscina natural requer pouco trabalho: remover regularmente as folhas mortas e limpar as paredes utilizando um robô especial para piscina biológica. 

Este tipo de bacia natural beneficia, além disso, de uma estética natural. Graças às várias plantas, a piscina biológica integra-se na paisagem e está em harmonia com o ambiente. Por fim, quando chegar o Inverno, não será necessária nenhuma intervenção em particular. A piscina pode ser deixada como está, sem ser esvaziada ou coberta. No entanto é necessário uma vigilância mais rigorosa se a piscina for exposta a temperaturas extremas (congelamento e neve).

Note-se no entanto alguns restrições: se a piscina natural é uma opção menos onerosa em manutenção, permanece mais cara na construção do que uma piscina tradicional. Além disso, o ecossistema leva um pouco de tempo a instalar-se. Não poderá aproveitar da piscina imediatamente após ter enchido a bacia. 

Por fim, a água pode ter tendência a evaporar-se mais rapidamente que uma piscina tradicional.

Smartips! Numa piscina natural, tudo depende de um bom equilíbrio do ecossistema. Por este motivo, a escolha das plantas será particularmente importante. Aconselhamo-lo a recorrer a profissionais do sector. Além disso, para não promover a proliferação de algas, recomenda-se não expor a sua bacia natural a temperaturas demasiado elevadas, procurando evitar um sitio virado a sul. Para concluir, a fim de manter o equilíbrio biológico, é crucial não expor o ecossistema a produtos químicos. Os banhistas devem privilegiar os cremes solares minerais de modo a não perturbar o equilíbrio a longo prazo.

Gostaria de saber mais sobre a construção sustentável em Portugal? Faça o download gratuito do nosso white paper!

Leave a comment