Skip links

Arrefecer a sua casa sem ar condicionado

Descubra as nossas dicas para um Verão fresco sem ar condicionado!

Quando as temperaturas sobem, é tentador recorrer a sistemas de ar condicionado. No entanto, estes equipamentos são verdadeiros aceleradores do aquecimento global. De acordo com um relatório da Agência Internacional de Energia, até 2050, cerca de dois terços dos agregados familiares em todo o mundo poderiam ter um ar condicionado. A utilização crescente destes aparelhos em todo o mundo será um dos principais motores da procura global de electricidade durante as próximas três décadas. Está a tornar-se urgente repensar as nossas casas e optar por alternativas.

  • Adoptar os reflexos certos

Para evitar que o calor entre na casa, fechar as janelas, persianas e cortinas durante o dia. Quando a temperatura cai à noite, pode arejar o espaço e encorajar as correntes de ar para evacuar o ar quente acumulado.

  • Reduzir a utilização dos electrodomésticos

Os aparelhos, mesmo em standby, consomem electricidade e contribuem para o aquecimento do espaço. Portanto, evite utilizar o forno e desligue o maior número de aparelhos possível, tais como carregadores telefónicos e televisores. Lembre-se também de limpar regularmente o pó do seu equipamento para limitar o sobreaquecimento.

  • Aumentar o nível de humidade

Humedecer o espaço vai ajudar a arrefecê-lo. Para tal, colocar um pano húmido em frente da janela e humedecê-lo regularmente. Também pode molhar o chão ou usar vaporizador de água.

  • Ter plantas verdes em casa

Para além de acrescentar um toque decorativo ao seu interior, as plantas verdes ajudam a humidificar o ar da casa, graças ao fenómeno da evapotranspiração. As ficus e palmeiras estão entre as variedades mais adaptadas ao arrefecimento. Para um efeito mais fresco, o ideal é cultivar plantas trepadeiras na fachada.

cooling_home_plant
  • Mude as suas lâmpadas

As lâmpadas incandescentes tendem a produzir calor. Recomenda-se a opção por lâmpadas LED, lâmpadas economizadoras de energia, que para além de produzirem muito pouco calor, reduzirão a sua fatura de electricidade.

Habitação passiva: a solução para o conforto térmico durante todo o ano!

E se a solução fosse ter em conta as temperaturas ambiente na concepção da sua casa? Um dos princípios da construção de casas passivas é assegurar o conforto dos seus ocupantes durante todo o ano. O principal desafio para as casas passivas em Portugal será manter uma temperatura interior suficientemente baixa para não exceder 25ºC mais de 37 dias por ano (10%). Para o conseguir, as casas passivas incorporam as seguintes técnicas:

    • Minimização das janelas no oeste.
    • Incorporação de projecções no telhado e/ou dispositivos de sombreamento quando necessário (palas e persianas ajustáveis).
    • Ter em conta as vantagens da vegetação do ambiente circundante (plantação de árvores de folha caduca).
    • Aberturas em paredes opostas para promover a ventilação cruzada.
    • Isolamento eficiente para evitar que as zonas frias recebam calor externo.
    • Sistema de ventilação mecânica controlada (CMV) com by-pass, para manter um fornecimento constante de ar fresco à casa e evitar que o ar extraído transfira calor para o ar que entra.

No caso de as técnicas passivas não serem suficientes, pode ser considerado um sistema de ar condicionado. Note-se que esta solução só é necessária em países onde a temperatura do ar excede regularmente 25ºC, a humidade se encontra em torno de 12g de água por kg de ar, e a temperatura do solo ronda os 27ºC.

Gostaria de saber mais sobre a construção passiva em Portugal? Faça o download gratuito do nosso white paper!

Leave a comment